Dicas Práticas para os Primeiros anos de vida

18 Dicas que vão Ajudar Você a Compreender mais a Psicologia de suas Crianças

Quando uma Atividade didática é divertida, nem Parece que faz parte das Obrigações Escolares ou domésticas...
"Se o educador é capaz de transformar um passatempo lúdico em uma atividade potencializadora da cognição, a este, podemos chamar de mestre..."
18 Dicas que vão Ajudar Você a Compreender mais a Psicologia de suas Crianças

Todo Criança que recebe a atenção adequada de um adulto dotado de bom senso é sempre mais autoconfiante e naturalmente disciplinada...

Examinando a Questão...

Se a educação infantil se presta a criar no pequeno um alicerce sólido que ajudará a moldar sua personalidade adulta, cuidar para que as coisas certas sejam ali inseridas é dever de todo educador, sejam os pais, ou profissionais remunerados.

Mas, não basta querer educar segundo uma cartilha ou regras teóricas criadas por "sonhadores" que pouco ou nada sabem da natureza infantil. Aliás, desde a mais remota antiguidade, naquele tempo em que os educadores recebiam seus alunos em casa, já se sabia que, só está apto a ensinar quem também é capaz de estudar a natureza original dos educandos.

Eis a questão: Se compreendo meus educandos, tenho uma real possibilidade de interagir corretamente com eles. Isso é muito simples e extraordinariamente lógico. Da aceitação do educador pelo educando, aí sim, ambos poderão colher frutos verdadeiramente profícuos.

Mas, como tornar isso possível? Simples, observando como se comportam, de forma passiva, sem interferir com a introdução em suas vidas e rotina diária os métodos ou protocolos mecanizadores que proliferam dentro da atual pedagogia. E observar significa aprender com eles.

Desse modo, é preciso lembrar sempre que...

  • O desenho é uma atividade espontânea na criança.
  • Desenhar é tão natural como tagarelar, cantar, balbuciar sons incompreensíveis, ou assoviar.
  • A criança desenha simplesmente porque tem vontade de desenhar.
  • A criança se expressa emocionalmente através do desenho.
  • Conhecendo a criança, pelo exame dos desenhos e características dos esboços com os quais tenta se comunicar, pais ou educadores terão em mãos um retrato psicológico profundo da mesma.
  • O Jardim-de-infância ou Básico não é um curso primário em miniatura.
  • Um bom brinquedo deve ser isento de perigos, simples, fácil de limpar, durável.
  • Nem sempre o brinquedo mais didático é o preferido. Saber introduzir instrução através das brincadeiras é uma forma inteligente de educar. E há uma vantagem adicional: nesse caso as crianças aprenderão brincando!
  • Uma tesoura (sem ponta) é um dos brinquedos que mais agrada a uma criança de 3 ou 4 anos.
  • Para interagir corretamente com uma criança é necessário saber ser criança.
  • O educador deve aproveitar todos os momentos para educar a linguagem e ampliar a experiência e o vocabulário infantil.
  • Todas as oportunidades devem ser utilizadas para a iniciação à lógica.
  • Atividades simples como: "Quantas meninas, ou meninos de cabelo preto têm na sala de aula", são exercícios matemáticos aplicados à vida real. Isso mostra a elas como se usa matemática de forma prática, fora dos cadernos de tarefas.
  • Os educadores deverão preferir as atividades criadoras ao invés das dirigidas.
  • Jogos de memória não são feitos apenas com cartões ilustrados, mas com tampinhas de garrafas e outros objetos. Além de gostarem muito desse tipo de atividade, os benefícios são inumeráveis. Também, tente fazê-las repetir palavras. Pode ser na ordem falada ou apenas aquelas que conseguiram memorizar. Repita o procedimento com sons, cores, etc.
  • Por mais simples que seja uma tarefa, as comparações em relação ao desempenho individual ou coletivo deverão ser substituídas por orientações que enfatizem o aperfeiçoamento, e jamais com a intenção de exaltar alguns e depreciar outros.
  • Não há mal algum que os meninos brinquem com as bonecas, assim como fazem as meninas. É consenso entre os modernos pedagogos, quando afirmam: "Afinal de contas, se a menina cresce para ser mãe, o rapaz não virá um dia a ser pai?"
  • E por fim, Uma atividade que julgamos fundamental em toda infância são as histórias contadas. Especialmente aquelas que estejam à altura do perfil de compreensão da criança. Os contos apresentam à criança em primeira mão a possibilidade da interpretação livre, uma vez que em seu repertório cognitivo ainda não existe um lastro de memórias que a condicionam a pensar de maneira padronizada, mecânica, seguindo um gabarito fixo, inflexível, a exemplo de nós, os adultos.
  • Nessa oportunidade os contos de exemplos que trabalhem o conceito ou simbolismo ético, se bem aplicados, se fixarão como diretivas de grande valor para a formação de sua personalidade definitiva.

E, por fim...

Uma atividade que julgamos fundamental em toda infância são as histórias contadas. Especialmente aquelas que estejam à altura do perfil de compreensão da criança. Os contos apresentam à criança em primeira mão a possibilidade da interpretação livre, uma vez que em seu repertório cognitivo ainda não existe um lastro de memórias que a condicionam a pensar de maneira padronizada, mecânica, seguindo um gabarito fixo, inflexível, a exemplo de nós, os adultos.

Nessa oportunidade os contos de exemplos, que trabalhem o conceito ou simbolismo ético, se bem aplicados, se fixarão como diretivas de grande valor para a formação de sua personalidade definitiva.

Mas, não se limite ao escopo desse texto. Use sua imaginação e vá mais além. Descubra outras possibilidades em meio à sua rotina e aprenda com isso. Afinal de contas, nesse estágio da vida, as crianças ainda estão sob seus melhores cuidados. Depois, lá fora, vão depender exatamente do que aprenderam em casa, com seus pais, e dessa introdução pedagógica doméstica vai depender a qualidade do caráter que buscarão como referência fora do lar para agregar às suas personalidades pelo resto de suas vidas.

Também Recomendamos...