Publicidade

Tamanho da Letra:  Tamanho da Letra Tamanho da Letra Tamanho da Letra

A Pedagogia de Projetos no Processo Ensino-Aprendizagem da Educação Infantil
Autor: Fernanda de Souza Reis Deprá [1]

O Princípio da Descrença faculta o aluno a ser livre para descobrir a verdade...

Criança na escola
A criança é um ser em desenvolvimento, com potencial para tudo, mas que depende de nossa experiência para aprender, a coisa errada, ou certa...

Modernamente, a escola objetiva formar cidadãos autônomos e participativos na sociedade. Para conseguir formar este cidadão, é preciso desenvolver nos alunos a autonomia, a qual deve ser despertada desde a Educação Infantil. A Pedagogia de Projetos encontra-se como um instrumento de fácil operacionalização dentre a gama de possibilidades para atingir tal intento.

A Pedagogia de Projetos é uma metodologia de trabalho educacional que tem por objetivo organizar a construção dos conhecimentos em torno de metas previamente definidas, de forma coletiva, entre alunos e professores.

O projeto deve ser considerado como um recurso, uma ajuda, uma metodologia de trabalho destinada a dar vida ao conteúdo tornando a escola mais atraente. Significa acabar com o monopólio do professor tradicional que decide e define ele mesmo o conteúdo e as tarefas a serem desenvolvidas, valorizando o que os alunos já sabem ou respeitando o que desejam aprender naquele momento.

Na Pedagogia de Projetos, a atividade do sujeito aprendiz é determinante na construção de seu saber operatório e esse sujeito, que nunca está sozinho ou isolado, age em constante interação com os meios ao seu redor. Segundo Paulo Freire "o trabalho do professor é o trabalho do professor com os alunos e não do professor consigo mesmo". O papel do educador, em suas intervenções, é o de estimular, observar e mediar, criando situações de aprendizagem significativa. É fundamental que este saiba produzir perguntas pertinentes que façam os alunos pensarem a respeito do conhecimento que se espera construir, pois uma das tarefas do educador é, não só fazer o aluno pensar, mas acima de tudo, ensiná-lo a pensar certo.


O mais importante no trabalho com projetos não é a origem do tema, mas o tratamento dispensado a ele, pois é preciso saber estimular o trabalho a fim de que se torne interesse do grupo e não de alguns alunos ou do professor, só assim o estudo envolverá a todos de maneira ativa e participativa nas diferentes etapas.

É importante perceber a criança como um ser em desenvolvimento, com vontade e decisões próprias, cujos conhecimentos, habilidades e atitudes são adquiridos em função de suas experiências, em contato com o meio, e através de uma participação ativa na resolução de problemas e dificuldades. Por isso, ao desenvolver um projeto de trabalho, os educadores devem estar cientes que algumas etapas devem seguidas:

A primeira delas é a intenção, na qual o professor deve organizar e estabelecer seus objetivos pensando nas necessidades de seus alunos, para posteriormente se instrumentalizar e problematizar o assunto, direcionando a curiosidade dos alunos para a montagem do projeto.

Em seguida, a preparação e o planejamento; nesta segunda etapa, planeja-se o desenvolvimento com as atividades principais, as estratégias, a coleta do material de pesquisa, a definição do tempo de duração do projeto, e como será o fechamento do estudo do mesmo. Ainda nesta fase, o professor deve, elaborar com os alunos a diagnose do projeto que consiste em registrar os conhecimentos prévios sobre o tema (o que já sabemos), as dúvidas, questionamentos e curiosidades a respeito do tema (o que queremos saber) e onde pesquisar sobre o tema, objetivando encontrar respostas aos questionamentos anteriores (como descobrir). Essas atividades prestam-se a valorizar o esforço infantil, contribuindo para a formação do autoconceito positivo.

Execução ou desenvolvimento; é nesta etapa que ocorre a realização das atividades planejadas, sempre com a participação ativa dos alunos, pois eles são sujeitos da produção do saber e, afinal, ensinar não é transferir conhecimento, mas criar possibilidades para sua construção. É interessante realizar, periodicamente, relatórios parciais orais ou escritos a fim de acompanhar o desenvolvimento do tema.

E enfim, a apreciação final, na qual é necessário avaliar os trabalhos que foram programados e desenvolvidos, dando sempre oportunidade ao aluno de verbalizar seus sentimentos sobre o desenrolar do projeto, desse modo ao retomar o processo, a turma organiza, constrói saberes e competências, opina, avalia e tira conclusões coletivamente; o que promove crescimento tanto no âmbito cognitivo, quanto no social, afetivo e emocional.

É possível a realização de dois ou três projetos concomitantes com bastante proveito, uma vez que podem abranger diversas áreas de conhecimento, o que oportuniza o desenvolvimento da autonomia para solucionar problemas com o espírito de iniciativa e de solidariedade.

Fim do Texto




Outras Sugestões de Leitura:

  • 9 Dicas de Como Fazer Trabalhos Usando a Internet

  • Infância - Aprendendo com Naturalidade

  • Aprenda a Conhecer seu Filho

  • Lição de Casa – Renovando o Conceito

  • A Pedagogia de Projetos no Processo Ensino-Aprendizagem Infantil

  • O Sujeito do Conhecimento

  • O Currículo e a Formação para um Mundo Globalizado e Plural

  • Motivação na Aprendizagem

  • A Avaliação da Aprendizagem nos dias de Hoje

  • Estórias: Para Que Servem?

  • Escola e Tecnologia Educacional

  • Como Criar um Ambiente Adequado na Sala de Aula de Educação Infantil

  • A Escola e o Multiculturalismo

  • Carta ao Professor Ezequiel Canário

  • Socorro! Está Impossível Educar o Meu Filho

  • Para Educar é Preciso Mudar

  • As Façanhas do Adulto Infantilizado

  • Na Plenitude da Felicidade, cada dia é uma vida Inteira

  • Novas posturas, para as velhas relações, com os filhos e com a Escola

  • Perfeccionismo

  • Inteligência e Autoridade

  • A Criança e os Mimos

  • O Que as Crianças Deveriam Aprender

  • A Criança e a Motivação

  • A Competição como Modelo de Ação

  • Em Busca da Perfeição

  • O Que é Inteligência

  • A Educação nos primeiros dias

  • Nove Regras para Criarmos uma Criança Tímida

  • A Arte de Conhecer a Si Mesmo

  • Disciplina Dentro de Casa

  • Autora: Fernanda de Souza Reis Deprá
    email: nanda.reisdepra@gmail.com
    Veja mais detalhes sobre a autora nas notas abaixo.


    Nota de Copyright ©
    Proibida a reprodução para fins comerciais sem a autorização expressa da autora.

    Notas sobre a Autora:
    [1] Fernanda de Souza Reis Deprá é graduada em Letras e Pós-Graduada em Educação Infantil. Professora de Educação Infantil do Município de Vargem Alta- ES

    Assuntos Relacionados
    Dicas de Educação Integral
    Artigos especiais e inéditos sobre o assunto escritos com exclusividade para o Site
    Dicas de Maternal
    Dicas práticas e orientações, para Educação infantil e formação Pré-escolar
    Dicas de Educação
    Dicas úteis de Educação em geral, para Pais e Educadores.
    Conte seu Problema
    O comportamento infantil à luz da psicanálise. Relatos de Casos autênticos.
    Dicas de Atividades
    Ideias para uma melhor capacitação de Pais e Educadores
    Podemos Ensinar os Jovens
    Histórias reais, exemplos de vivências, que podem servir de referência para todos
    Opinião
    Artigos que expressam a opinião qualificada do Site sobre temas polêmicos e atuais

    Dica de Última Hora
    Dicas de Educação
    Uma das melhores ferramentas didáticas de todos os tempos são os Jogos de Memória. Além de aumentar a capacidade Cognitiva da criança, o senso de Organização, a Acuidade visual, entre outros, trabalha intensamente sua Autoconfiança.

    Conscienciologia

    Site de Dicas

    CDs Educativos

    Atividades Didáticas para Imprimir