Dicas Práticas para os Primeiros anos de vida

5 Dicas de Atividades para Testar e Desenvolver a Audição Infantil

A audição infantil precisa ser testada e exercitada desde cedo, isto quer dizer, tão logo a criança seja capaz de interagir com você através do olhar...
"Coisas simples que qualquer um pode fazer para testar e desenvolver a audição do seu filho, em casa ou em qualquer outro lugar, e o mais importante, sem custos..."
5 Dicas de Atividades para Testar e Desenvolver a Audição Infantil

Toda Criança que recebe a atenção adequada de um adulto dotado de bom senso é sempre mais autoconfiante e naturalmente disciplinada...

Examinando a Questão...

Você já parou para pensar que, na maioria das vezes, a abordagem mais simples é a mais eficiente?

O Bebê pode ouvir sons antes mesmo de nascer. Assim, não é surpresa que durante os primeiros nove meses de vida ele seja capaz de:

Ouvir e responder aos sons e vozes à sua volta;

Divertir-se ouvindo histórias;

Responder ao ser chamado pelo nome

Poucas semanas após ter nascido, a capacidade auditiva da criança deve ser testada. Isto é vital já que as crianças aprendem sua língua nativa ouvindo, e a maioria do desenvolvimento da linguagem infantil ocorre nos primeiros dois anos da sua vida. Se um problema de audição não for detectado antes da idade escolar, ela já terá seu desenvolvimento psicológico totalmente comprometido.

Atividades para Testar a Audição Infantil...

Mesmo depois de ter testado a capacidade auditiva do bebê, você precisa e deve continuar a fazer autotestes em casa. Alguns indícios que indicam perda auditiva são simples de perceber. Por exemplo, ainda no berço, ela NÃO apresenta alguns dos seguintes sintomas:

NÃO se assusta, nem se move, chora ou reage a barulhos e sons inesperados;

NÃO Desperta com barulho;

NÃO Move sua cabeça em direção ao som da sua voz ou de outras pessoas;

Naturalmente NÃO imita o som que ouve.

Nesse caso, você deverá consultar seu pediatra. Mais de 3 milhões de crianças, apenas na América do Norte, têm problemas de audição. No Brasil, como sempre, não existem estudos dessa natureza, mas, proporcionalmente podemos imaginar um número semelhante.

Dessas crianças, aproximadamente 45 por cento (1.4 milhões) têm menos de 3 anos de idade.

Mesmo que sua criança possa ouvir imediatamente, nem tudo que ela escuta pode lhe interessar naquele momento, assim pode ser que não dê atenção. Aprenda e entenda esses episódios e exceções, mas não ignore os sinais já mencionados, e continue reforçando sua observação e testando sua audição.

Colocando tudo em Prática...

Eis aqui 5 (cinco) atividades que você e sua criança poderão fazer juntos. A ideia é trabalhar seu potencial auditivo de múltiplas formas...

1 - Falando com o Bebê:

Faixa etária: Do nascimento em diante

Escute e fale com sua criança durante todo o dia. Não importa se ela não responde. Quando você fala com ela, está lhe mostrando como usar os lábios e a língua. Aprenda o significado do choro e gestos do seu filho. Ouça os sons que ele faz e observe o modo como move seu corpo.

Faça uma imersão total do seu bebê através de palavras. Por exemplo, quando estiver vestindo sua roupa, dê nomes as cores e acessórios, à medida que for trocando cada peça, e sempre mencionando a respectiva parte do corpo.

Cumprimente-o toda vez que dele se aproximar. Diga seu nome frequentemente; por exemplo, de forma natural, como se fosse capaz de compreender tudo: "Olá Ana, você dormiu bem?", ou "Alô, Ana, você precisa trocar as fraldas agora?"

Embora esse monólogo pareça inócuo e sem sentido para o bebê, essa interação lhe proporciona conforto psicológico, confiança, e reforça o vínculo afetivo entre mãe e filho.

2 - Cantando para o Bebê:

Faixa etária: Do nascimento até os 3 anos

Cante para seu bebê. Quando seu filho estiver acordado, cante para ele com voz suave e melodiosa. Tente apenas entoar ou cantarolar algo em tom ameno e amoroso. Isso vai ajudá-lo a se acalmar, além de confortá-lo quando estiver agitado ou chorando – caso a razão do choro não seja por doença. Não se preocupe se você não tiver dotes musicais apurados, para seu bebê isso não faz a menor diferença. Ele se contentará com qualquer som que saia de sua boca. O que conta mesmo é sentir sua presença, ali, do seu lado.

Quando o estiver alimentando, trocando fraldas, ou lhe dando banho, as cantigas servirão como alento. Essa interação é o primeiro passo para que ele seja capaz de compreender o que é comunicação, e como as pessoas prestam atenção quando estão falando umas com as outras.

3 - Lendo para o Bebê:

Faixa etária: Do nascimento em diante

Leia para seu Bebê. Nada estimula mais o processo cognitivo de uma criança que escutar você falar. Os livros ilustrados com figuras e desenhos são magníficos para esta idade. O importante é que tenham uma ou duas palavras por página e ilustrações coloridas. Desenhos são mais claramente visualizados por sua visão que as fotos. Deixe o bebê olhar todas as ilustrações, à vontade, e sem pressa.

À medida que vai crescendo, deixe-o explorar as páginas de livros com mais palavras. Entretanto, nesse estágio atual, ele se diverte ouvindo sua voz, experimentando ainda calma interior e grande conforto emocional.

4 - Explicando os Sons para o Bebê:

Faixa etária: Do nascimento até os 3 anos

Seja o zumbido de um avião ou o ronronar de um gato, observe como tudo aquilo que o bebê escuta é importante para que seja capaz de entender, criar imagens mentais, idealizar e compor os elementos do meio ambiente que está ao alcance dos seus sentidos.

Considere gravar os sons que ele faz aos 3 meses de idade, e a cada 3 meses de vida.

Mostre-lhe os sons, de modo que tenha a experiência de ouvir si mesmo.

Tente lhe explicar que a voz que está ouvindo pertence a ele.

5 - Ensinando o Bebê:

Faixa etária: Do nascimento até os 3 anos

Dê ao bebê instruções simples através de gestos e palavras. Diga a palavra "sorria" e então faça o gesto do sorriso. Ele aprenderá a imitar suas ações. E, à medida que se desenvolve, levante suas mãos ou pés e diga, "pra cima" então, abaixe-os e diga, "pra baixo".

Quando for crescendo, aponte e olhe na direção de um objeto e identifique-o. Por exemplo, aponte para seu carrinho e diga: "carro". Pegue o carrinho e repita o procedimento. Em pouco tempo, quando você disser "carro", ele será capaz de identificar o brinquedo e eventualmente pegá-lo.

Ajude seu filho a descobrir a si próprio. Coloque-o sobre um cobertor e se ajoelhe diante à sua frente. Abaixe seu rosto de modo a nivelar com o dele. Toque seu rosto e diga "rosto". Então, coloque as mãos dele sobre seu rosto, e repita o procedimento. Faça a mesma coisa com outras partes do corpo, como nariz, boca ouvidos, dedos, mãos, etc.

Finalmente, não se limite ao escopo dessa lista, use sua imaginação e invente novas atividades...

Também Recomendamos...