Dicas para Autorreciclagem

30 Pensamentos Reflexivos para Meditação

Inteligência não é uma qualidade que adquirimos ao final da jornada, mas, ao invés disso, no princípio, quando resolvemos caminhar em busca de respostas...
"O indivíduo que caminha no escuro sem tatear, cedo ou tarde cairá em um buraco sem esperar..."
30 Pensamentos Reflexivos para Meditação

O autodidatismo é aquela qualidade com a qual o indivíduo aprende a aprender todos os dias, sempre reciclando a qualidade da sua cognição e amplificando o status de sua compreensão...

Apresentação...

Refletir sobre o viver deveria ser uma especialidade dentro de todas as pedagogias desse mundo. Afinal de contas, a compreensão de um mínimo sobre a função existencial do homem certamente o colocaria numa condição pró-evolutiva capaz de direcionar seus esforços na direção de algum objetivo verdadeiramente importante para si mesmo.

No passado os Aforismos, Pensatas ou Máximas eram lições ou argumentos usados como chaves para reflexões mais profundas a respeito de temas existenciais simples ou complexos. Trata-se de frases ou pensamentos curtos cujo significado ajuda o leitor a traçar uma linha reflexiva sobre assuntos pontuais ou genéricos, mas sempre com a intenção de que reflita profundamente sobre uma ideia antes de tirar suas próprias conclusões.

A seguir o leitor vai encontrar alguns Aforismos, Pensatas ou Meditações que poderão ajudar a ampliar seu modo de pensar sobre temas relacionados com a Educação, Conflitos e Contradições Humanas, Inteligência e Comportamento. Boa leitura.

Aforismos, Pensatas e Meditações...

A criatividade é aquele status que permite ao indivíduo transformar um problema em solução, e o mais importante, sem dar origem a outros.

O desejo de mérito ou reconhecimento pessoal é o principal ingrediente do ressentimento ou mágoa.

Usar uma especialidade como métrica para aferir inferioridade e superioridade dentro do bioma social humano, é o mesmo que usar a medida da palma da mão como medida eficaz para medir o tamanho do universo.

O status que representa a Inteligência não está contido no repertório cultural ou nível de erudição de um indivíduo, entretanto, a compreensão de que nada disso o representa, já é um sinal de sua presença.

Inteligente então não é aquele que, por possuir mais conhecimentos, está mais apto a solucionar um problema, mas, antes disso, é aquele que dotado de um mínimo é capaz de solucionar um máximo.

No entanto, inteligente ainda não seria aquele sujeito capaz de solucionar os mais complexos problemas humanos, mas, ao invés disso, aquele incapaz de criar mesmo o mais simples deles.

Inteligência que se mede através de gabaritos ou protocolos, não passa de conhecimento padronizado, um saber encarcerado por limites bem definidos, uma condição que acaba por negar um estado que não pode florescer onde não há liberdade.

O educador que não ensina seu aluno a pensar antes de falar, certamente, terá diante de si, um aluno que fala sem pensar.

Do mesmo modo, o educador que não ensina seu aluno a não duvidar de tudo sem antes investigar, certamente, terá diante de si um indivíduo que multiplica distorções e pensamentos patológicos sem vacilar.

Para uma criança pequena sem discernimento, tanto o mau quanto o bom exemplo, ambos, são exemplos se instruções ou ensinamentos que farão parte do seu repertório cognitivo, e o que farão com cada uma dessas coisas, vai depender do caráter do seu instrutor.

O valor de uma orientação se mede pelo grau de retorno positivo depois do seu uso, e não pelo status de sua aparente importância social, ou notoriedade do seu autor.

A boa orientação é aquela que não serve apenas ao beneficiado.

O bom exemplo sempre começa em casa, vai às ruas, e volta cada vez mais fortalecido.

Na Vocação nunca há o sentimento de obrigação.

Para o Ego, não importa o prêmio que se disputa numa competição, desde que ele retorne da contenda com aquele sentimento de que é o vencedor.

Não deveríamos nos sentir bem diante da possibilidade de praticar uma bondade assistencial, mas, antes disso, apenas quando não mais existisse a necessidade de praticá-la.

Bondade não é o efeito de um ato premeditado, nem uma ação condicionada a preceitos doutrinários ou regida por protocolos sociais. Também não se trata de uma ação dependente da presença de um benfeitor e de um beneficiado, mas, antes disso, é um estado de espírito que existe independente de obras ou autor.

Uma criança pequena, apesar de sua capacidade inata para pensar de forma lógica e um dia, talvez, até de modo sensato, ainda está sob o jugo do instinto de um animal irracional. Por isso precisa ser orientada, disciplinada, comedida da forma adequada, para não ferir a si mesmo, e principalmente ao seu cuidador.

Para uma criança não existem os excessos, mas apenas os resultados de suas abordagens ou investidas cognitivas na tentativa de solucionar os problemas que o novo mundo coloca à sua frente.

Uma criança pequena não é capaz de deduzir a partir de seus próprios juízos, que possa existir um problema sem solução. Para ela trata-se apenas de um desafio cognitivo onde a presença do seu melhor estado de atenção é necessária.

O educador por vocação não se coloca como docente de um grupo de discentes, mas como discente de um grupo de docentes.

Chamar a atenção para uma falta, de modo a ajudar o infrator em seu processo de autorreciclagem, contempla duas condições: deverá ocorrer no exato momento do evento, e, salvo raras exceções, não deverá ocorrer sem o respectivo evento a servir de exemplo.

Quem busca a solução para um problema deve compreender em primeiro lugar por que ele representa um problema...

Informação não é instrução, mas apenas a parte inicial do caminho que pode nos conduzir a esta.

Para educar pelo exemplo, em primeiro lugar precisamos compreender o que é um bom exemplo. Não o exemplo analógico, aquele semelhante a uma receita de bolo ou gabarito formal, mas, antes disso, aquele que ensina espontaneamente, de forma sempre natural, nunca premeditada, e na maioria das vezes, sem o uso de palavras.

Num Bioma social patológico criado a partir das distorções, seu modelo pedagógico mais edificante é o caos.

O educador que não se preocupa com sua própria cognição, jamais irá permitir que seus alunos progridam além daquele patamar já alcançado por ele.

Em um debate em busca de uma solução, não se busca quem está com a razão, mas apenas onde está o bom senso.

Esforço conjunto é quando todos se unem em busca de uma solução coerente para a resolução de um problema coletivo, sem levar em conta o status pessoal ou qualificação de cada componente do grupo, e sempre considerando aquilo que é capaz de beneficiar a maioria.

O homem que compreendeu o que é a vida, já sabe que o viver faz parte dela, mas, de forma alguma, a representa na íntegra.

Considerações finais...

Por fim, leia e releia esse conteúdo. Afinal de contas, a reflexão é um status que permite ao leitor ampliar o padrão de sua compreensão, abrindo muitas vezes espaço para a elucidação de dramas, conflitos ou gargalos existenciais que não se resolveriam de outra forma.


Leia Também...