Dicas Práticas para os Primeiros anos de vida

12 Dicas sobre a Importância da Música no Desenvolvimento Cognitivo Infantil

A música de boa qualidade, desde cedo, deve fazer parte do universo auditivo infantil...
"O verdadeiro educador está sempre reciclando sua prática pedagógica..."
12 Dicas sobre a Importância da Música no Desenvolvimento Cognitivo Infantil

A Criança aprende cordialidade e respeito quando também assim é tratada por pais ou educadores...

Examinando a Questão...

Como já foi dito antes, sem os sentidos plenamente desenvolvidos, a criança não conseguirá compreender seu mundo da forma adequada.

Quando falamos da importância da música, estamos falando da verdadeira música, e nesse caso se exclui todo lixo comercial especialmente produzido e embalado com o falso rótulo de música infantil. Na verdade não existe música infantil ou adulta, existe apenas música. E a música, falamos da autêntica, serve igualmente a todos, e é útil especialmente durante o período de ajuste da audição infantil, por suas propriedades singulares.

As canções suaves, com ritmos equilibrados e melodias harmônicas, atuam de forma positiva na formação e amadurecimento de suas sinapses auditivas. Os ritmos instrumentais, com ou sem vocais, estimulam fortemente as emoções positivas, o sentimento de alegria, a sensação de relaxamento corporal e o contentamento.

Por isso os ritmos musicais deverão compor o universo infantil desde a primeira infância. Mas, não serve qualquer música, por isso o educador precisa estudar um pouco sobre o assunto, e apenas assim estará apto a descartar tudo aquilo que não serve e valorizar o que é útil. É importante ter consciência de que, assim como existem os ritmos patrocinadores de estados emocionais positivos, também existem aqueles que atuam de forma negativa, a exemplo daqueles que provocam estados ansiosos patológicos, agressividade, comportamentos mórbidos, paranóicos e depressivos, com desdobramentos desastrosos, completamente contrários ao saudável desenvolvimento sensorial infantil.

Lembre-se, as crianças ainda não têm uma preferência musical, logo, a depender da oferta, irão aprender a gostar principalmente daquilo que sabidamente não presta. Cabe ao educador consciente e zeloso fazer esse crivo evitando contaminá-las com a sujeira auditiva que predomina no meio social, patrocinada pelo forte apelo midiático.

A seguir, estão algumas dicas ou reflexões, que poderão ajudar pais e educadores a encontrar uma direção na condução de suas crianças e alunos...

De algumas Regras Nunca devemos nos Esquecer...

  • A música deve estar tão unida às classes menores, como as flores, as gravuras e as histórias edificantes.
  • A música é indispensável, pois tanto a ginástica rítmica, como a ginástica imitativa e os bailados devem ser executados ao som de uma música.
  • A música dá à criança alegria e espontaneidade. Mas precisa ter harmonia, melodia, e nada de ritmos frenéticos ou bizarros, a exemplo dos repertórios comerciais, contaminados com letras de conteúdos patológicos.
  • Ao iniciar ou finalizar uma atividade devem ser usados cantos alegres que motivem e excitem os movimentos corporais das crianças.
  • Os cantos de ritmo suave e sentimental são apropriados para a hora de repouso, ou para acalmar a inquietude infantil.
  • Com um pouco de imaginação o educador poderá criar jogos ou brinquedos que façam a criança espontaneamente cantar, dançar, etc.
  • A música, o canto e a dança são grandes instrumentos educativos que devem ser frequentemente utilizados para desenvolver a capacidade de expressão, o sentimento artístico e a criatividade da criança.
  • A dramatização, com ou sem auxílio da música, de cenas da vida doméstica e da vida do Jardim de Infância desenvolve na criança o gosto literário e a aptidão para inventar, aprender a refletir.
  • Os recitais e os cânticos terão por objetivo o enriquecimento do vocabulário e o exercício da dicção.
  • O canto espontâneo proporciona na criança uma excepcional melhora em sua autoestima, desenvolve sua autoconfiança, a torna mais serena e amável.
  • Cantigas de roda é um formidável instrumento para socialização, companheirismo, remoção da timidez infantil, quebra de ansiedade e contribui para despertar o sentimento de solidariedade e respeito mútuo.
  • Ao criar suas próprias letras para as músicas ou cânticos, ensina-se a criança o valor dos seus atos, tornando sua mente mais flexível, o que acaba por lhe proporcionar grande autoconfiança e capacidade de aceitar mudanças de forma natural, sem conflitos desnecessários.

Finalmente, não se limite ao escopo dessa lista de reflexões, estude seu caso e faça adaptações, afinal de contas, um modelo pedagógico estático só é capaz de formar cidadãos fleumáticos.

Também Recomendamos...