Dicas Práticas para os Primeiros anos de vida

12 Dicas sobre o Desenvolvimento dos Sentidos e do Tato

Para um saudável desenvolvimento dos sentidos infantis, especialmente o tato, a criança deverá sentir-se livre para sentir, tocar, manipular objetos, cair e se machucar, evidentemente de forma controlada, e tudo isso sob os olhares atentos dos pais ou educadores...
"Educador sem vocação, para uma criança, terá o mesmo efeito que teria a água tóxica para uma planta..."
12 Dicas sobre o Desenvolvimento dos Sentidos e do Tato

Uma criança aprende por repetição, por isso mesmo, repetir antigos vícios, manias, condicionamentos culturais que fomentam competição e o medo, está longe de ser uma boa e ética prática didática...

Compreendendo o sentido do Tato de uma criança...

Imagine que a capacidade de ser capaz de sentir, seja através do tato, ou através da qualificação dos demais sensores corporais, se apresente como uma condição essencial para que possamos compreender e interagir, de forma equilibrada e saudável, com nosso mundo de objetos e pessoas.

Isso significa dizer que, todo nosso processo emocional depende do correto desenvolvimento dos nossos sentidos. Não há uma exceção, e sem isso, nos tornamos apenas veículos inanimados, incapazes de compreender nosso semelhante em sua totalidade, incapazes de compreender o que ocorre conosco.

E sem o dom da expressão, oral, escrita ou através de outros meios, nada disso seria possível. E tudo começa quando aprendemos a falar, ou entender aquilo que os outros falam. Assim, exercitar o dom da audição, desde cedo, é uma condição crítica, especialmente quando todo esse é processo é trabalhado de modo consciente e responsável.

Entretanto, o desenvolvimento salutar de nossas potencialidades sensoriais está seriamente comprometido quando somos impedidos de sentir livremente, seja uma sensação de desconforto físico, seja uma sensação de contentamento ou bem estar. Liberdade nesse caso significa estar livre para aprender; aprender através da autoexperimentação, do fazer, do errar para, enfim, descobrir com se faz da forma correta.

Evidentemente, cabe aos pais ou educadores a correta condução de todo esse processo cognitivo, e tão logo as crianças estejam em condições de compreenderem as coisas, estas deverão ser devidamente esclarecidas. Cabe ao educador ou pais, nessa ocasião, explicar o que está ocorrendo com cada uma delas, sem ressalvas, sem argumentos duvidosos, sem protocolos complexos e impossíveis de serem compreendidos.

E lembrando uma vez mais, crianças não têm preferências, e tudo para elas é aprendizado, sejam os exemplos negativos, sejam as edificantes orientações positivas.

A seguir, estão algumas dicas, na verdade reflexões, que poderão ajudar pais e educadores a encontrar uma direção na condução de suas crianças e alunos...

De algumas Regras Nunca devemos nos Esquecer...

  • A criança adquire noções concretas e exatas do mundo que a rodeia por meio de exercícios sensoriais.
  • Os jogos educativos destinados a exercitar os sentidos constituem um valioso auxiliar.
  • Nada melhor para exercitar os sentidos do que por a criança em contato direto com a natureza, fazendo-a observar as árvores, flores, pássaros, terra, água, etc.
  • É útil o exercício que tem a finalidade de obter uma maior destreza e agilidade das mãos.
  • O estágio etário entre dois e cinco anos é um período de desenvolvimento muito importante da vida humana.
  • Nesta idade a criança não apenas é capaz de ver e escutar, como também sente uma incontrolável e instintiva necessidade de apalpar.
  • Para a criança não basta que lhe diga onde se encontra um determinado objeto, ela necessita vê-lo, apalpá-lo, e apenas assim poderá tomar conhecimento de sua existência.
  • Para exercitar o sentido do tato nada melhor que a prática da modelagem e do recorte.
  • Abotoar, amarrar, raspar, puxar, bordar, tecer, trançar, enfiar contas são excelentes exercícios.
  • Os jogos e exercícios sem auxílio da vista, isto é, com os olhos vendados, são meios eficazes para identificar e distinguir superfícies ásperas e lisas, tecidos finos e grossos, lã e seda, formas e tamanhos.
  • As atividades manuais estimulam e desenvolvem na criança a capacidade criadora de expressar seu pensamento.
  • Brincar com massa de modelar ou mesmo Argila, ainda é um excelente exercício para sensibilização e ajuste da tração e emprego da força muscular adequada, para as mãos e os dedos.

Todos esses exercícios são meios práticos para a educação dos sentidos. Use sua imaginação e descubra outros.


Também Recomendamos...