Dicas Práticas para os Primeiros anos de vida

13 Dicas Sobre o processo de Iniciação à Matemática e aos Números na Infância

Como sempre, no processo de educação infantil, o exemplo pessoal ainda é o mais eficaz instrutor...
"Educador sem vocação, para uma criança, terá o mesmo efeito que teria a água tóxica para uma planta..."
13 Dicas Sobre o processo de Iniciação à Matemática e aos Números na Infância

O Ensino da Lógica permite ao Educador desenvolver habilidades nos seus alunos, tais como, Senso de Organização e competências extras para trabalhar a Solução de Problemas complexos...

Examinando as Oportunidades...

Aprender sobre matemática pode começar de um modo totalmente informal, onde a criança sequer percebe que está aprendendo alguma coisa.

Em nosso dia a dia as oportunidades de iniciação de uma criança ao reino da Matemática e dos números, são incontáveis. Cabe ao educador usar de sua criatividade para descobrir quais são as opções mais favoráveis e adequadas a cada situação. Para que essa primeira abordagem tenha uma repercussão positiva, a forma lúdica ainda é uma das pedagogias mais eficientes, uma vez que o ato de brincar é um estado natural dentro da natureza de cada criança.

Ao se sentir livre de encargos, obrigações, fórmulas, protocolos e cobranças, a criança estará pronta para liberar todo seu potencial criativo e atenção.

Por outro lado, os pais, dentro do ambiente doméstico, poderão praticar matemática com suas crianças, por exemplo, conversando sobre o formato e tamanho das embalagens dos alimentos, volume e peso; o custo de cada coisa. Uma das brincadeiras possíveis para uma iniciação básica, porém eficaz, à tabuada, é a contagem de pequenos objetos, sementes, palitos de fósforos e outros, onde a criança facilmente aprenderá soma e subtração.

E lembrando uma vez mais, crianças não têm preferências, e tudo para elas é aprendizado, sejam os exemplos negativos, sejam as edificantes orientações positivas.

A seguir, estão algumas dicas, na verdade reflexões, que poderão ajudar pais e educadores a encontrar uma direção na condução de suas crianças e alunos...

É muito importante que VOCÊ lembre-se disso, sempre...

  • Através das diversas atividades do Jardim ou Básico, tais como jogos, brinquedos, modelagem, manuseio de pauzinhos, caixas, etc., a criança vai adquirir conhecimentos matemáticos.
  • Dessa iniciação dependerá muito seu interesse pela Matemática no decorrer de sua vida.
  • O educador deve dar a criança oportunidade para observar tudo que a rodeia, contando, comparando, medindo, e assim por diante.
  • Deve o educador aproveitar as situações reais, para a iniciação matemática.
  • A criança na idade pré-escolar é dotada de excelente memória.
  • É conveniente ensinar pequenas quadrinhas e canções envolvendo assuntos matemáticos.
  • O educador, para dar conhecimentos numéricos, poderá criar exercícios como contar as rodas do automóvel, da carroça, as pernas da galinha, as patas do cavalo, etc.
  • Deve o educador relacionar os números com coisas conhecidas da criança, a fim de auxiliar na formação da ideia geral.
  • No Jardim de Infância o educador deve limitar seus ensinamentos à primeira dezena e em pequenos grupos de crianças.
  • Brincar com pequenos recipientes plásticos com líquidos, ajuda na compreensão do que vem a ser volume.
  • A medida do tempo e do espaço não deve ser esquecida.
  • Para esses ensinamentos deve ser levada em conta a capacidade cognitiva de cada criança.
  • A educação financeira simples, isto é, a explicação prática do significado dos gastos, deve começar já nessa fase etária. Use e abuse dos exemplos, pois, para uma criança, o exemplo seguido da respectiva explicação, vale mais que um milhão de conceitos teóricos ou hipotéticos.

Finalmente, não se limite ao escopo dessa lista de reflexões, estude seu caso e faça adaptações, afinal de contas, um modelo pedagógico estático só é capaz de formar cidadãos fleumáticos.


Também Recomendamos...