Fábulas Edificantes para todas as Idades

O Cervo e o seu Reflexo

O Vaidoso sempre ignora suas Limitações...

Fábulas de Esopo - O Cervo e o seu Reflexo

Um Jovem Cervo, que estava bebendo água num córrego de água cristalina, viu a si mesmo refletido na límpida água. Ficou encantado com as formas e arcos dos seus imponentes chifres, mas, no entanto, ficou muito decepcionado e envergonhado com suas delgadas pernas.

E suspirou: “Como é possível tal coisa, ser dotado de tão desprezíveis e desajeitadas pernas, quando, ao mesmo tempo, fui agraciado com tão bela e majestosa coroa...”

Nesse momento ele sentiu o cheiro de uma pantera, que de repente saltou de dentro do mato onde estava à sua espreita, na ânsia de capturá-lo. Mas, apesar de ser mais ágil e ser dotado de mais velocidade, seus largos chifres ficavam presos nos galhos das árvores, impedindo sua fuga, e não permitindo que se pusesse a salvo do seu agressor.

Desse modo, em pouco tempo, seu carrasco o alcançou até com facilidade. Então o infeliz Cervo percebeu que as pernas, das quais tanto se lamentara, com toda certeza o teriam posto a salvo do perigo, isso se aqueles vistosos e, naquele momento inúteis e indesejáveis ornamentos de sua cabeça, não o tivesse impedido.

Moral da História 1:
Com frequência nos preocupamos mais com o aspecto das coisas inúteis e deixamos em segundo plano aquilo que de fato tem Valor...

Moral da História 2:
Somos um composto de pontos fracos e pontos fortes. Trabalhar os fracos com a ajuda dos fortes é um gesto de inteligência.

Leia Também...