Fábulas Ilustradas

Fábulas de Esopo
Publicidade

Tamanho da Letra:  Tamanho da Letra Tamanho da Letra Tamanho da Letra


Os Dois Viajantes e o Urso
Autor: Esopo [1]

Os Verdadeiros amigos aparecem nas Crises

Os Dois Viajantes e o Urso
Não é sensato deixarmos nosso destino em mãos de terceiros...

Dois homens viajavam juntos através de uma densa floresta, quando, de repente, sem que nenhum deles esperasse, à frente deles, um enorme urso surgiu do meio da vegetação.

Um dos viajantes, de olho em sua própria segurança, não pensou duas vezes, correu e subiu numa árvore.

Ao outro, incapaz de enfrentar aquela enorme fera sozinho, restou deitar-se no chão e permanecer imóvel, fingindo-se de morto. Ele já escutara que um Urso, e outros animais, não tocam em corpos de mortos.

Isso pareceu ser verdadeiro, pois o Urso se aproximou dele, cheirou sua cabeça de cima para baixo, e então, aparentemente satisfeito e convencido que ele estava de fato morto, foi embora tranquilamente.

O homem que estava em cima árvore então desceu. Curioso com a cena que viu lá de cima, ele perguntou:

"Me pareceu que o Urso estava sussurrando alguma coisa em seu ouvido. Ele lhe disse algo?"

"De fato, Ele disse sim!" respondeu o outro, "Disse que não é nada sábio e sensato de minha parte, andar na companhia de um amigo, que no primeiro momento de aflição, me deixa na mão!".

Moral da História:
A crise é o melhor momento para revelar quem são os verdadeiros amigos.

Moral da História 2:
Uma verdadeira boa ação não ocorre em momentos de fartura, mas de crise.






Notas sobre O Autor:
[1] Esopo, o mais conhecido dentre os fabulistas, foi sem dúvida um grande sábio que viveu na antiguidade. Sua origem é um mistério cercado de muitas lendas. Mas, pode ter ocorrido por volta do ano 620 A.C.

Várias cidades se colocam como seu local de nascimento, e é comum que o tratem como originário de uma cidade chamada Cotiaeum na província da antiga Frígia, Grécia.

Acredita-se que já nasceu escravo, e pertenceu a dois senhores. O Segundo, viria a torná-lo livre ao reconhecer sua grande e natural sabedoria. Conta-se que mais tarde ele se tornaria embaixador.

Em suas fábulas ou parábolas, ricas em ensinamentos, ele retrata o drama existencial do homem, substituindo os personagens humanos por animais, objetos, ou coisas do reino vegetal e mineral.

Assuntos Relacionados
Contos Reflexivos
Fábulas modernas de grande profundidade. Uma visão inteligente da realidade humana
Podemos Ensinar os Jovens
Histórias reais, exemplos de vivências, que podem servir de referência para todos
Contos Infantis Ilustrados
Maravilhosos Contos Infantis Ilustrados que encantam Jovens e Adultos
Contos da Carochinha
Contos de exemplos dos antigos. São os contos populares contados por nossas Avós

Atividades Didáticas para Imprimir